Após muita pesquisa, viajando sem sair de casa, construí um roteiro de 15 dias abrangente e ao mesmo tempo redondinho para um passeio de carro afim de rodar a Itália, incluindo Roma, região da Toscana e arredores, Veneza e Milão.

Aliás, na prática deu tudo certo. Primeiramente, pegue o carro em Roma no último dia na capital e o entregue na chegada a Veneza. De fato, todos os trajetos serão feitos de carro.

Apenas com exceção do trecho Veneza X Verona X Milão por questão de praticidade e além disso não faz sentido algum manter o carro em Veneza. Já  na Toscana, sem dúvida alguma, você entenderá o porquê de viajar de carro ser a melhor forma de explorar a região.

Então vai por mim, seu passeio será mais belo e mais interessante sem hora marcada para pegar trem. Certamente, nada como um colorido e inesperado pôr dos sol em Certaldo!

Uma surpresa em tanto que só a falta de compromisso com o horário pode te oferecer. Acrescento ainda que as cidades da Toscana são pequeninas permitindo que se inclua mais de uma em um dia de roteiro. Dá para explorar quatro em um dia só.

Um passeio de carro, maravilhoso!

Ademais, tudo funcionou bem para mim, sem grandes estresses e correrias. Porém meu lema é: não dá para dormir em euro. O ideal é que seu dia comece cedo, o quanto antes, para que se possa dedicar bastante seu tempo às lindas cidades da Itália.

Então às 9h eu já estava com o pé na estrada, sem hora para acabar. Topa? Se sim, vamos lá! , , , Em Roma, fique 4 dias. Certamente, é o suficiente para fazer todos os passeios obrigatórios na capital, incluindo um dia no Vaticano.

Contudo, se tiver mais um dia, inclua Nápoles e Pompéia e faça um bate-volta de trem.

coliseu2 um passeio de carro

dentro-do-coliseu2

O grandioso Coliseu

basilica-de-sao-pedro2

5° dia

No último dia em Roma, pegue o carro após check out no hotel. Seu destino final do dia será a Toscana, mas antes você irá conhecer a cidade santa de Assis na região da Úmbria.

Prossiga para a cidade de São Francisco e Santa Clara e depois seguirá viagem até a cinematográfica Cortona (cidade cenário do filme “Sob o sol da Toscana”), província de Arezzo.

Então, já à noite, prossiga até Pienza, comuna italiana já na Toscana e uma ótima base para explorar a região, no próximo dia.

assis-italia2

6° dia

Na manhã seguinte, a partir de Pienza, deleite-se com as lindas paisagens do Val´dOrcia a caminho de Montalcino e Montepulciano.

Na primeira você não resistirá e trará na mala algumas ou várias garrafas do precioso vinho tinto da região, o Brunello di Montalcino. Portantno, na segunda, simplesmente caminhe e se encante. De fato, é tudo fascinante, então, retorne a Pienza para descansar.

montepulciano2

Em algumas das ruelas de Montalcino

7° dia

Nesse dia, de manhã cedinho conheça a minúscula Pienza. Certamente, a cidade é um charme e oferece uma vista espetacular do Val d´Orcia ao se debruçar sobre a muralha. Após, pé na estrada.
Enão seu próximo destino é a encantadora Siena. Sem dúvida alguma, ao chegar na bela Piazza del Campo, você se imaginará assistindo ao famoso Palio di Siena, tradicional corrida de cavalos.
De fato, a cidade tem mais atrações do que os outros pequenos vilarejos da Toscana, portanto reserve um pouco mais de tempo. Já se aproximando ao fim da tarde, siga até a cidade-castelo de Monteriggione.
Ela é tão mínuscula que mais se parece um castelo. Uma preciosidade medieval! Para fechar o dia, pernoite em Cole di Val d´Elsa.
pienza2

Vista espetacular do Val d´Orcia em Pienza

siena2

Piazza del Campo em Siena

8° dia

Esse dia será mais cheio, então será essencial acordar bem cedinho para aproveitar as quatro cidades do roteiro. Ao amanhecer em Cole di Val d´Elsa, faça um passeio na parte alta da cidade conhecida pelo seus cristais. No entanto, não deixe de ir até a imponente Porta Nova.
Depois siga até a apaixonante San Gimignano. Lá não deixe de tomar o premiado gelato  da Piazza della Cisterna, na Gelateria di Piazza. Seguindo viagem, dirija até Volterra, cidade conhecida pelas lindas obras de Alabastro, então, caminhe até sua Porta Etrusca, a Porta Dell´Arco.
Depois seu próximo destino será a linda Certaldo. Foi lá que fui presenteada com o pôr do sol mais colorido da minha vida. A cidade é bem pitoresca e para chegar à parte alta e histórica pegue o funicular. Afinal, para terminar o dia, prossiga até a inesquecível Florença.
colle-di-val-delsa2

Porta Nova em Cole di Val d´Elsa,

por-do-sol-certaldo2

Pôr do sol em Certaldo

::: Siga minhas viagens ao vivo pelo instagram/@tecontonavolta
::: Curta minha página no facebook/tecontonavolta

9° dia

No primeiro dia na capital da Toscana, curta a cidade e suas belas praças: Piazza della Repubblica e della Signoria. Florença é toda linda, cheia de vida e tem um ritmo mais animado do que as outras cidadezinhas da Toscana. Portanto, consegui explorar bem Florença em um dia, mas certamente ela merecia mais um dia de visita. Pretendo voltar em breve.

ponte-vecchio2

A famosa e agitada Ponte Vecchio em Florença

10° dia

Nesse dia, pegue a estrada de novo, seus destinos serão Prato, Pistoia, Lucca e Pisa. Aliás, devo confessar que não vi muita graça nas duas primeiras cidades. Certamente, não houve nada que me fizesse me apaixonar, mas se você deseja incluí-las em seu roteiro, esse é um bom momento.

Depois de conhecê- las siga para Lucca, uma cidade onde o melhor meio de transporte é a bicicleta. Bem legal explorar a cidade de Puccini, compositor de ópera italiano, dando uma volta de bike. Ah, não deixe de caminhar pela muralha! De fato, rende um belo passeio.

Contundo, feche seu dia com o pôr do sol em Pisa. Devo te dizer que a torre pendente é mais inclinada do que eu imaginava. Consigo me recordar exatamente da sensação que tive ao vê-la pela primeira vez. Foi emocionante! Retorne para Florença.

torre-de-pisa2

Foto clássica na torre de Pisa

11° dia

Chegou, então seu última dia de carro. Faça check out em seu hotel em Florença, rumo ao Museu da Ferrari em Maranello. É um museu super interessante que atrai não só apaixonados por carros.

Afinal, eu super me diverti, então em seguida, no caminho dê uma passadinha para conhecer o centrinho de Bologna. No meu caso, foi uma visita rápida, mas que valeu a pena. Aliás, à noitinha, você chegará a arrebatadora Veneza. Entregue seu carro.

museu-ferrari-maranello2

Museu da Ferrari em Maranello

12° dia

Então, em Veneza, no primeiro dia, explore a cidade com sua Piazza San Marco e seus lindos canais. É tudo muito encantador, mais até do que você poderia imaginar. Entretanto, se quer minha opinião, o passeio de gôndola foi meu ponto alto em toda minha viagem a Itália.

Leia também: Passeio de Gôndola: o que você precisa saber?

Reserve seu hotel em Veneza aqui

grand-canal-veneza2

Grand Canal em Veneza

gondolas-veneza2

Canais de Veneza

13° dia

No dia seguinte, as ilhas de Murano e Burano são passeios que você não deve perder. A primeira é famosa por seu artesanato com vidro. Visite uma fábrica para assistir a todo processo de fabricação das lindas peças. Aliás, a segunda é um charme com suas casinhas de cores vibrantes.

peca-murano2

Peça de vidro em fábrica de Murano

Casinhas coloridas em Burano

14° dia

Nesse penúltimo dia, seu destino final será Milão, mas no meio do caminho tem uma preciosidade chamada Verona que não dá para deixar passar. Acorde bem cedinho e pegue o trem para lá. De fato, curti demais a cidade e não queria ir embora.

É muito mais do que a cidade palco da história de amor de Romeu e Julieta. Visite também a Arena (anfiteatro mais antigo do que o Coliseu em Roma e surpreendentemente mais bem conservado) e a Ponte Pietra sobre o Rio Ádige. É tudo lindo demais. Então para fechar o dia, pegue o trem até Milão.

Na frente da Casa de Julieta em Verona

15º dia

No último dia: Milão. A cidade oferece a imperdível visita a Última Ceia de Leonardo da Vincci, além do belíssimo e famoso Duomo, fechando com chave de ouro sua inesquecível viagem à Itália.

Reserve seu hotel em Milão aqui

duomo-milao2

Belíssimo Duomo de Milao

Dica extra

É confortável e econômico que seus voos sejam no esquema open jaw, ou seja, você entrará no país por uma cidade e sairá por outra – a última a ser visitada. O tempo despendido e os gastos extras em um eventual retorno para cidade de entrada não compensam qualquer aparente economia ao se comparar.

Utilize o open jaw, que normalmente não encarece tanto o valor das passagens. No meu caso, entrei por Roma e sai por Milão, rota do centro para o Norte, porém o contrário é perfeitamente possível. Só adapte ao seu roteiro.

um passeio de carro

um passeio de carro

::: Siga minhas viagens ao vivo pelo instagram/tecontonavolta
::: Curta minha página no facebook/tecontonavolta