Mendoza é conhecida por ser um dos melhores destinos enoturísticos do mundo e por essa razão lá estávamos, apesar de sermos apenas apreciadores. Tudo que sabemos do processo de fabricação e degustação aprendemos em visitas a bodegas. Mas, apesar de passarmos longe  de sermos estudiosos desse ramo, queríamos muito conhecer as melhores da região. Só para constar Mendoza é dividida em 3 grandes regiões de bodegas: Luján de Cuyo, Maipú e Valle de Uco, essa última mais afastada da cidade, onde fizemos a visita. Assim, contratamos uma guia particular com motorista que nos levou até a região de Valle de Uco para conhecer as bodegas boutiques Andeluna e Salentein. Optamos por essas justamente para fugir das bodegas mais comerciais e sem graça. Não sei ao certo quanto custa a visita, pois já saímos do Rio com tudo pago e reservado pela agência do Juan, meu marido. Tenho certeza de que a  reserva é necessária, tanto na Andeluna quanto na Salentein, quanto nas outras bodegas da cidade. Portanto, entre em contato antes para marcar e saber maiores detalhes. Outra dica também é que não vi sinalização para se chegar nas bodegas, nem acredito que o GPS vá encontrá- las (há relatos de leitores que chegaram por conta própria, usando o GPS, Waze, Citymaps) caso você queira fazer o passeio de carro por conta própria. Acho que a melhor opção é já sair do Brasil com o passeio acertado ou então alugar um remis assim que chegar em Mendoza. Não vale ficar perdido, não é? Pois bem, do centro de Mendoza até lá durou cerca de 1h30.Visitamos primeiramente a encantadora vinicola Andeluna que fica aos pés das Cordilheira dos Andes. Linda, linda!

Ruta Provincial 89 s/n-Tupungato, Mendoza


O dono da Andeluna, o americano Herman Ward Lay já falecido, é o mesmo da batata Lay´s. Conhecem?

Na sala de entrada da bodega tem uma foto dele em homenagem.

Assim que chegamos, numa sala com decoração simples e rústica, mas bem charmosa, fomos apresentados a uma guia super simpática que fez o tour privativo a bodega com a gente. Privativo mesmo, só nós 3!
Sala na entrada onde fizemos a degustação no fim
Bar na sala onde vi grupos fazendo degustação
O tour começou com um breve histórico da bodega e depois fomos pro lado de fora conhecer como funciona o plantio da uva, principalmente a Malbec, forte na região.
Ela falou do preparo do solo, do controle das pragas nas videiras, da irrigação artificial, da época da colheita, entre outras coisas.
Depois conhecemos todo o processamento, incluindo o envelhecimento e engarrafamento e por fim a fizemos a degustação.
Barris de aço inoxidável onde o vinho fica armazenado para fermentação antes de ir pros barris de carvalho.
Sala subterrânea de onde se vê os barris de carvalho
Cave, onde os tonéis ficam armazenados para envelhecimento do vinho.
 Anos depois o vinho é engarrafado.
Acabamos comprando 6 garrafas (Malbec e Torrontes). Os mais simples custaram 38 pesos e o reserva 77 (valores em 2012). Vinhos bons e baratos.

Também há uma pequena loja de souvenirs, onde compramos abridores de garrafa para presentear.

Achei interessantíssima também a exposição para venda de quadros feitos por pessoas especiais. Bacana o apoio e incentivo!

Achamos a bodega lindíssima, com um cenário de fundo deslumbrante. Vimos que a bodega conta também com um restaurante bem bonitinho. Por sinal, lí que é bastante recomendado.
Restaurante

Saímos da Andeluna e fomos conhecer outra belíssima bodega, a Salentein.

Ruta 89 esquina Elías Videla – Los Árboles – Tunuyán

Essa também é uma bodega boutique, porém de proporções maiores. A sede é enorme e conta com obras de arte logo na entrada.
No seu interior ainda conta com uma galeria de arte (Killka Collection) com algumas peças comercializadas. Nesse espaço não se pode tirar fotos. Só tirei essa abaixo, pois as peças estavam bem na entrada.

Fizemos um tour alí e fomos assistir a um vídeo no auditório com outras pessoas.

Eram pessoas de todas as partes do mundo, principalmente europeus. O vídeo fez a introdução ao tour que faríamos em seguida e contou toda a história da bodega. Após o vídeo seguimos para o tour passando por um caminho entre as plantações de uva, com a vista das Cordilheiras ao fundo, até chegar no espaço onde o vinho é produzido. Que cenário! Nem o tempo fechado retirou a beleza do lugar! Mendoza é bastante conhecida pela escassez de chuva.O tempo fecha, mas não chove.
Foi de impressionar o tamanho das instalações onde o vinho é fabricado e guardado. Tudo enorme e cuidado nos mínimos detalhes.
Grandiosidade da cave!

Por fim, fizemos a degustação.

Após, voltamos pra sede para o almoço. Como tudo na Salentein, foi maravilhoso! Carne macia, saborosa e bem servida. Nosso, tour incluia almoço (entrada+prato principal+sobremesa), pois isso não sei ao certo quanto custou. Tem que fazer a reserva antes, como disse anteriormente.

reservas@killkasalentein.com ou pelo site da bodega

Após o almoço, rolou o momento lojinha. A Salentein possui uma ótima.

Compramos vinhos, abridores e até um mapa com todas as regiões de Mendoza onde se plantam a uva. Na saída ainda dá para dar uma passadinha na capela.
Assim, terminamos nosso tour a essas bodegas. Conseguimos fugir de vinícolas muito comerciais. Essas têm visível bom gosto e são para poucos. 🙂

Dica: Se você não quer sair da cidade ou apenas quer degustar mais vinhos fora das bodegas, vá até o bar de vinhos Vines of Mendoza.

É um bar de degustação de vinhos bem no centro de Mendoza (calle Espejo 567).
Também está localizada dentro do Park Hyatt Mendoza.

The Vines no Park Hyaat
Nós não perdemos a oportunidade e lá fomos para uma visita. Como sempre em lugares bacanas de Mendoza, muitos europeus frequentavam o local. A casa é pequena, mas aconchegante.
Você pode escolher vários tipos de degustação, como a de um vinho específico ou fazer como nós, escolhemos uma uva e experimentamos vários de diferentes bodegas mendocinas.
Fomos muito bem atendidos e a degustação foi bem barata (De acordo com o site do Vines of Mendoza, o bar no Centro da cidade não existe mais. Eles possuem uma nova proposta, com uma linda bodega no Valle do Uco e um resort.)
Bastante útil é o guia de Mendoza, que o Vines disponibiliza na internet. Imprimi e o levei para viagem. Há indicações de hotéis, restaurantes, bodegas, atividades em Mendoza… Fui a excelentes restaurantes com as indicações. Conto aqui.