5° Dia Conhecer a Catedral de Notre Dame, Île de Saint Louis, Explorar o bairro de Marais e a Place des Vosges e o Museu Centre Pompidou.
Comecei meu dia indo conhecer a Catedral de Notre Dame que fica às margens do Rio Sena.
Tinha muita gente na fila para conhecer a belíssima igreja, mas a fila andava rápido. Lá dentro, fiquei impressionada com a falta de educação das pessoas, falando alto, tirando fotos como se não houvesse amanhã.Todo tempo uma gravação fazendo o barulho do pedido de silêncio (shiiiiiiii) ecoava pela igreja.Vergonha alheia mesmo! Mas a igreja é lindissima por dentro e por fora com arquitetura gótica e lindos vitrais. A instalação dos novos sinos, ao custo estimado de 2 milhões de euros, obtidos com doações, faz parte do programa para comemorar o 850º aniversário da catedral. Estavam todos expostos, mas no último sábado (dia 23/03/2013), véspera do domingo de Ramos, tocaram pela primeira vez.

Você só paga para subir nas torres, mas se tiver o Paris Museum Pass você entra direto. Prepare-se para subir muitos e muitos lances de escada. A vista compensará. A entrada é pela lateral da igreja.  Tinha uma pequena fila que andou rápida. A catedral fica aberta diariamente de 8h às 18h45.

Depois não deixe de passar na  Pont de l’Archeveche (na direção da Notredame). É a famosa ponte sobre o rio Sena onde os casais apaixonados penduram em suas grades cadeados com mensagens de amor. 🙂 Por curiosidade leiam essa matéria do Globo aqui. Estava lá na época da reportagem e não vi nenhuma movimentação para retirada dos cadeadinhos fofos! Uma pena se isso acontecer!
Saindo de lá passeie pela charmosa Île de Saint Louis. A ilha é um charme, bem sossegada e com várias lojinhas. Dizem que o sorvete da Berthillon é uma delícia. Mas quando fui, a loja estava fechada. 🙁
Há diversas lojas que revendem o sorvete, mas a loja principal e a clássica é a da Ile Saint Louis.Fica na 29-31 Rue Saint Louis en l’ile.
De lá caminhe até a praça da Bastilha, que foi uma prisão onde ficavam as pessoas perseguidas pelo Antigo Regime, antes da Revolução Francesa.
Depois, vá bater perna no Bairro de Marais. Não deixe de passear pela charmosa Rue des Rosiers e na Place de Vosges. É a praça planejada mais antiga de Paris, com prédios lindos ao redor.

O endereço de n. 6 da praça é onde morou o escritor Victor Hugo (Vimos o túmulo dele lá no Pantheon). 

Terminei meu passeio no Centre Pompidou, que é um museu voltado para arte contemporânea.Quando estivemos lá o museu estava lotado por causa de uma exposição temporária do Salvador Dalí.  Lá também funciona um centro de estudos. Vimos centenas de alunos. O museu tem uma arquitetura peculiar com diversas tubulações à mostra. Na frente dele, alguns artistas fazem seus shows. O funcionamento é diário, à exceção de terças e feriados, de 11h às 21h.Como ele fica aberto até mais tarde,é uma opção para as noites frias de inverno.

Bem, termino aqui meu roteiro.Muitas outras coisas ficam para próxima viagem como o Palácio de Versalhes, a Igreja Madeleine e da Medalha Milagrosa, o bairro de Montparnasse…O legal de viajar para lugares bacanas é isso: vontade de voltar pela 2°, 3°, 4° vez… 🙂