Buenos Aires é uma cidade bastante arborizada e repleta de parques onde os portenhos aproveitam para praticar esportes, fazer piqueniques, pegar um sol, tomar seu chimarrão, entre outras atividades. Podemos ver isso em todos os parques e praças espalhados pela cidade, especialmente nos parques de Palermo.


Pessoas praticando esportes no Parque 3 de Febrero

O parque 3 de Febrero, mais conhecido como Bosques de Palermo, é enorme, com uma área verde bastante extensa mesmo. É o maior e mais popular da cidade.
Uma atração dele é o Rosedal, um jardim de rosas com 12 mil roseiras.
O Rosedal possui um lago para pedalinhos e barcos a remo. Pena que esse lago estava muito sujo mesmo.  Dava dó de ver um parque tão bacana, mas com tanta sujeira espalhada no lago. 🙁

A pérgola do Rosedal é bem bonita e a ponte grega também chama atenção.

Além dos belos gramados, o Parque 3 de Febrero ainda abriga o Velódromo Municipal, inaugurado em 1951 para os jogos Pan-Americanos e um planetário.
Bastante conhecido também é o Jardim Japonês, que é hoje o maior de seu gênero, fora do Japão. Ele abre todos os dias das 10h às 18h e a entrada por pessoa custa 16 pesos.
O Jardim é um presente da colônia japonesa na cidade e é sensivelmente bem cuidado. O parque é uma contemplação à natureza.
Puente Curvo, bonita ponte vermelha de madeira.
Carpas que representam o espírito lutador estão representes em todos os lagos do jardim.
Yatsu Bashi, ponte das decisões.

Entrada do viveiro.


Damas.

Faça seu pedido com o “pássaro da sorte” e o pendure no mural.

O restaurante que funciona ali dentro é bastante recomendado. Não conheci dessa vez, mas já li boas coisas a respeito. Se tiver mais tempo, não deixe de conhecer o Zoológico e o Jardim Botânico que ficam naquela região. Deixei para minha próxima ida a Buenos Aires! 🙂