Rojo Tango, sem dúvida, é o show de tango mais impressionante de Buenos Aires e também o mais caro (algo em torno de 250 dólares). O espetáculo ocorre dentro do majestoso Hotel Faena em Puerto Madero.
Chegamos bem cedo, pois sabíamos que fazia parte do espetáculo conhecer algumas dependências do hotel, todo decorado pelo excêntrico designer Felipe Starck. O hotel conta com dois restaurantes, o El Mercado e o El Bistrô, sofisticadíssimos. O ambiente da piscina é super elegante, sem contar o charme do Library Lounge com seu belíssimo piano de caudas. 
O hall, os banheiros, tudo é repleto de requinte.
Essa foto do hall é clássica para quem visita o hotel.
Library Lounge
Decoração riquíssima do Library Lounge
Não teve jeito: tirei foto até do banheiro.
Após uma sessão de fotos, fomos para o El Cabaret, salão onde acontece o sensual show.
O espaço conta com poucas mesas e isso demonstra que um ambiente intimista faz parte do show. Fomos recepcionados pelo maitre que nos conduziu até a mesa. Sentamos na melhor. Sim, na melhor. Bem perto do palco e na frente de umas pessoas “importantes” da Citroen França que também assistiam ao show. Prestígio do meu namorado! 🙂
 
El Cabaret.
Todas as mesinhas a luz de velas.
Logo em seguida o maitre nos perguntou se gostaríamos de ser atendidos em português, espanhol ou inglês. Português, né? Sem afetações. Mas isso demonstra toda preocupação em sermos super bem atentidos e compreendidos.O jantar inclui entrada, prato principal, sobremesa e todas as bebidas. Tudo delicioso, fino e compatível com a sofisticação do lugar. Maravilhoso!
3 opções de sobremesa.
Quanto ao show, IMPECÁVEL. Excelentes bailarinos, figurinos sem excessos e um tango bem sensual.
Olha como estávamos na primeira mesa. 

Sou tão boa em fotos que tirei a cadeira também. rsrs.

Bastante entrosamento dos bailarinos.
Um dos momentos mais bonitos.

Cantores de alto nível também.

Sem dúvida, o momento que me fez sair de órbita foi quando as luzes se apagaram e o destaque do espetáculo ficou por conta da orquestra. Fechei os olhos para apenas ouvir e apreciar o mais lindo dos tangos: o “Adios Nonino” do Astor Piazzola.
Meu favorito!

Espaço da orquestra: poucos músicos e memorável.
Noite para entrar pra minha história! INDICO, INDICO E INDICO!
Saida do Faena.

Veja também: Esquina Carlos Gardel.