A cidade de Luján fica a cerca de 73 km de Buenos Aires e possui um zoológico famoso por permitir que os visitantes cheguem perto e até acariciem animais selvagens. Nesse dia preferimos alugar um carro, pois seria a maneira mais fácil, barata e confortável de se chegar até ao zoo.
Não tivemos dificuldade em chegar com carro e gps na mão. O zoo fica no acesso oeste km 58, saindo de Buenos Aires. Da estrada você já consegue ver e ainda há muita sinalização. Não tem como errar. Funciona todos os dias das 9h às 19h. Pagamos 50 pesos pela entrada. Na verdade o zoo, como a maioria dos lugares, aceitou real. 50 reais, 2 pessoas.
Os leõezinhos são uma graça e aceitam numa boa a mamadeira dos visitantes.
Quando fomos, tinha uma pequena fila para amamentar as ferinhas.
Para passar a mãe nesse tigre aí tinha que ser mais corajoso.
Mas o problema desse zoo, talvez seja esse bichinho acima aí. Na verdade, a quantidade dele. Meu Deus! Havia patos por todos os lados, de todas as cores, jeitos, tamanhos. Acabavam sujando o zoológico inteiro. Era pena e muita sujeira.
Sendo muito sincera, achei os animais também bastante maltratados. Sei que sou meio chata porque defendo que lugar dos bichinhos é na selva, na floresta e, não, trancados numa jaula, principalmente se ela for pequena e imunda, mas todos os meus amigos concordaram que o lugar não é dos melhores a ser visitado.
Saí de lá decepcionada com o que ví, até porque tinha lido muitos blogs indicando o zoo e falando maravilhas. Os animais estavam muito tristes e abandonados.Também tivemos a impressão que os tigres e leões estavam dopados para permitir que as pessoas os tocassem. Eles não levantam e sequer se mexiam no chão. Achei estranho.
O espaço até que é legal. Uma enorme área verde e que merecia mais cuidado.
Enfim, nessas condições não indico o Zoo de Luján, não. 🙁